Boas surpresas

Hoje a minha mãe deu-me um livro:
– Vi este livro. Custava dois euros e a capa era bonita. E um do Eça de Queirós que vou dar ao teu irmão.
– Tu sabes que ele não o vai ler?
– Deixa lá. Leio eu. Não tinha este. É sobre um menino de catorze anos. Por isso é que pensei nele.
– Pronto. E o outro? Não é um romance cor-de-rosa, pois não?
– Não sei. Espero que não. Mas não deve ser. Só gostei da capa.

(Sim, a minha mãe compra livros pelas capas. Obrigada, Nicholas Sparks pelas capas demasiado melífluas. Agradeço-te a ti também, Margarida Rebelo Pinto, pelas capas congruentes com a qualidade da escrita.)

Mas vai-se a ver e o livro afinal é de qualidade, ou assim pareceu. Não conheço o autor. Limitei-me a ler a sinopse e a folheá-lo. Mas acho que o vou querer ler, assim que terminar a montanha dos livros «A ler».
Então é este o tal:

Tenho de admitir que a capa realmente é muito agradável
(em inglês o título é mais bonito... mas o que se pode fazer?)
Cliquem aqui para ler a sinopse.
Esperando que a Rosie mo peça emprestado, porque faz demasiado o género dela.

3 comentários:

Rosie Hart disse...

Oh minha Alice, como adoro! Estás mais que certa sobre o meu pedido para o ler. A junção do romance com a ficção sempre me fascina.
Parece-me é que vai demorar essa leitura... Com a montanha de livros que tens para ler em 2048 está pronto.
No entanto, adorei... E tu sabes que sim! ;)

Cláudia disse...

por acaso não é um livro que eu escolheria por essa capa

Helena disse...

Fiquei curiosa, depois diz a tua opinião :)
Boa semana*

Enviar um comentário

Quando lia contos de fadas, eu imaginava que aquelas coisas nunca aconteciam, e agora cá estou no meio de uma! Deveria haver um livro escrito sobre mim, ah isso deveria! E quando for grande, vou escrever um...
L.C.