E a gente tem de rir. A gente ri e finge que amanhã não vai chover.
Eu acordo sempre enevoada. E às vezes também chovo. Hoje foi desses dias. E, contempla, o povo ri, já que é ignorante.
Às vezes também brilho nas calhas, o que não deixa de ser interessante.
Mas eu rio quando chovo e isso faz de mim louca.
Os doidos são bons. São; a eles custa-lhes o copo de vidro partido.
As crianças, às vezes, brincam com armas porque não têm bonecas.


«fecha o guarda-chuva e deixa a chuva fustigar-te...», chuck

1 comentário:

Jota Esse disse...

Tu choves e depois eu é que sou estranho. ahahahahah

Enviar um comentário

Quando lia contos de fadas, eu imaginava que aquelas coisas nunca aconteciam, e agora cá estou no meio de uma! Deveria haver um livro escrito sobre mim, ah isso deveria! E quando for grande, vou escrever um...
L.C.